domingo, 21 de junho de 2009

Oficina de Trovas no Bonde


O Atelier do Bonde firmou uma parceria com a UBT – União Brasileira dos Trovadores para a realização de uma oficina de Trovas no mês de julho próximo, dias 04, 11, 18 e 25. A inscrição será um quilo de alimento não perecível para ser doado à instituição de caridade. A abertura das oficinas ocorrerá no dia quatro de julho, e será oferecido um coquetel de lançamento aos participantes no próprio atelier, localizado na Av. Otto Niemeyer, nº 1173, no Bairro Tristeza.

A idéia de uma oficina de trovas no bonde faz parte de um projeto ousado do Presidente da UBT, Flávio Stefani, que tem como objetivo difundir o universo poético à comunidade da Zona Sul, visando popularizar o uso da trova e incentivar o gosto pela escrita nas várias camadas e faixas etárias da população local.

Existem trovas líricas, filosóficas e humorísticas. Para ser um trovador, porém, é necessário dominar a técnica da trova, a qual, Segundo Abel Pereira, pode ser resumida como uma composição poética de quatro versos de sete sílabas, rigorosamente metrificados e rimados. Cada estrofe equivale a quatro versos e é chamada de quadra (=quarteto). Para ser trova, a quadra deve ter sentido completo e independente e possuir rimas esquematizada ABAB.

As oficinas de trovas têm sido um sucesso freqüente em entidades reconhecidas, como, por exemplo, a OAB/RS, local onde foi ministrada a mais recente oficina. Também estão sendo preparadas oficinas para a ACM e PUC, esta última extensiva aos professores, alunos e funcionários da universidade.

Enfim, a trova é uma manifestação artística e literária, podendo servir de slogan para campanhas publicitárias, como se pode observar no exemplo abaixo, tema slogan da Oficina de Trovas no Bonde, de autoria de Kika Ponsi, fundadora do Atelier do Bonde:

Façam trovas, minha gente,
Sem mistério ou rituais,
No bonde, naturalmente,
Pois o bonde é bom demais!


As vagas são limitadas, reserve já a sua!

2 comentários:

  1. Parabéns pela inauguração do bonde e pelo blog, fico sempre muito feliz quando descubro que Porto Alegre em mais um novo espaço cultural!

    ResponderExcluir
  2. Olá Ângela ! - tudo bem? assim espero.
    Gostei da oficina de trovas. Nunca havia participado de nenhuma. Notei que os esclarecimentos do Flávio foram oportunos para conhecer-se a respeito do assunto. Sempre procurei seguir a métrica e as rimas, mas isto não é o suficiente para conseguir-se uma trova perfeita, como aquela que o Rei da Trova Adelmar Tavares, assim expressou-se: " Oh! linda trova perfeita,/ que nos dá tanto prazer;/ tão fácil depois de feita,/ tão difícil de fazer!". É assim. Vamos continuar no próximo sábado. Abraço afetuoso de Ialmar Pio, com carinho.
    P.S.: Teu Blog é maravilhoso...

    ResponderExcluir