terça-feira, 13 de julho de 2010

Reportagem da Revista de Sustentabilidade sobre ocupação de bondes

Upcycling de bondes cria escritórios retrôs em Londres e Lisboa

Hoje pela manhã, no blog português LX Sustentável, me deparei com uma criativa, divertida e inteligente forma de reaproveitamento de espaços.

Trata-se no reaproveitamento do espaço interno de bondes e ônibus como espaços de trabalho baratos para estilistas, companhias de teatro, produtores de vídeo, organizadores de eventos, arquitetos e afins.
O conceito surgiu com o Village Underground (VU), de Londres, que além do espaço de trabalho disponibiliza uma programação cultural variada, com grande rotatividade de artistas.
bonde azul.jpgA idéia começou há 5 anos, quando Auro Foxcroft procurava um espaço para desenhar mobiliário e a portuguesa Mariana Duarte Silva a importou para Lisboa.
Com tantos cidades providas de linhas de trens desativadas no Brasil e tantos vagões abandonados nesses locais (conhecem o interior de São Paulo???) essa idéia seria uma forma barata, criativa e divertida de criar escritórios por todo o país, (quem sabe) reduzir um pouco a pressão sobre os edifícios dos centros urbanos, reduzir o valor dos aluguéis e ainda contribuir com momentos criativos de nossos artistas, que com certeza teriam muita inspiração num escritório retrô.